sexta-feira, 4 de março de 2011

SEXAGENÁRIO COM TRINTA E TRÊS ANOS DE CASADO


Clique nos Links para conhecer assuntos relacionados, já publicados aqui no blog, que ajudarão dimensionar as ideias

"A nossa revolução deseja destruir tudo que é velho” "O alicerce fundamental de nossa obra é a juventude” Che Guevara

"Esta vida é uma viagem breve" (Eu) - Veja o vídeo no início desta postagem de 2009

Ainda sobre viagem breve

           Raramente, em seus discursos inflamados, Che Guevara deixava de falar na vocaçao revolucionária dos jovens para transformar a sociedade. Inspirado nesta visão de juventude, estou sempre passando “renew” em minha maneira de enxergar o mundo, principalmente depois que fiquei sex, já que no último dia 28 descobri o peso e a extensão deste montão de sílabas: SE-XA-GE-NÁ-RI-O. E hoje, apenas quatro dias depois, eu e a Maria Inês estamos completando trinta e três anos de casados... tempo demais para uma alma infantil como a minha.
           A impressão que tenho é que estou vivendo um horário de verão cósmico, como se tivessem adiantado o meu relógio biológico, quando na verdade meu tempo deveria ser marciano, onde os dias tem 24 horas 37 minutos e 12 segundos, e a duração do ano corresponde a 1,88 do ano terrestre que, dividindo os meus 60 anos por 1,88, eu teria agora 31,9 anos, um pouco mais da metade de minha idade... A idade do meu filho. Pena que eu não posso adequá-la ao meu “fuso horário” interno.
           Convivendo com jovens o tempo todo, a única hora em que me dou conta da idade é quando me deparo com a expressão máxima da verdade... o inexorável espelho. E já que na postagem anterior estava falando em cacos, cito um provérbio iraniano: "A verdade é um espelho que caiu das mãos de Deus e se quebrou. Cada um recolhe um pedaço e diz que a verdade (sempre a sua) se encontra naquele caco escolhido".
           Ainda na postagem anterior, no final do poema de Pessoa: “(...) Sinto todo o meu corpo deitado na realidade. Sei a verdade e sou feliz”, assim como o poeta, mas de olho no ditado iraniano para não me tornar apenas mais um sectário, acredito ter encontrado o caco certo para enxergar minhas verdades sem distorções, isto vem da consciência de que a vida é breve, contraditoriamente, sinto que sou um espírito eterno, por isso, todos os dias tento destruir o homem velho que existe em mim, e este desejo está muito mais relacionado à minha capacidade em mudar e adaptar do que propriamente à cronologia do tempo.
           Acho os sessenta anos a melhor época para aproveitar a vida em toda a sua plenitude, é a idade da razão e da reflexão, momento em que não podemos mais nos dar o luxo de desperdiçar nosso precioso tempo com inutilidades. É nesta idade que chega, para poucos, a constatação de algumas necessidades indispensáveis ao bem viver: criatividade (quarto parágrafo depois do vídeo), sonhar e fazer planos para o futuro, muito sexo (mesmo que seja com frequência quinquenal), exercícios físicos (vou entrar na academia na próxima "segunda-feira"), bom humor, amor, em suas incontáveis variáveis (com excesso), sobretudo, amor ao próximo e a si mesmo (Amarás teu próximo como a ti mesmo - último parágrafo), tudo isso, na prática diária, será sempre uma fonte inesgotável de inspiração... uma ode à felicidade.



ALL YOU NEED IS LOVE (TUDO O QUE VOCÊ PRECISA É DE AMOR)
Beatles
Composição: John Lennon & Paul McCartney

7 comentários:

Jenny disse...

Parabéns amigo Fernando. Você nunca ficará velho, alma de sonhador não envelhece!!

Andréa Motta disse...

Parabéns! Tudo de bom pra você.

Prof. Adinalzir disse...

Meus parabéns! Eu também já estou quase chegando lá, e quando chegar, logo estarei com trinta anos de casado. Rsrs, nós estamos na melhor idade, na idade da razão. Temos que nos orgulhar disso e sonhar sempre.
Abraços e um bom carnaval!

Marli disse...

Abraço, querido Fernando, para você e Maria Inês. Vocês são lindos!

Chris Amag disse...

Parabéns!

Um casamento com a idade de Cristo, que seja um exemplo a seguir, qu você tenha o caráter dEle e siga sempre um bom caminho com a sua família sempre unida.

Bjs
e obrigada pelo carinho lá no meu blog...

Chris

Professor Zeluiz disse...

É isso aí, Fernando! Um pouco de narcisismo (acredito ter encontrado o caco certo para enxergar minhas verdades sem distorções ) não irá matar ninguém, não é mesmo?!
Um forte abraço para você e Inês.

Edinho Poscidônio disse...

Fernandão, gostei do seu blog e especialmente deste post. Também sou professor de História e também tenho muita história. Parabéns Professor. Conquistar uma mulher por dia não é nada, mas a mesma por 30 anos...