terça-feira, 6 de agosto de 2019

SÓ O BRASIL UTILIZA O MÉTODO PAULO FREIRE?



         
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS LINKS
Rascunho online

            Sempre fui um professor “fora da curva”, e todas as vezes que manifestei minha opinião sobre educação veio chumbo de todo lado. (Aqui, aqui e aqui).
         Antes de falar sobre essa declaração do ministro Abraham Weintraub quero, enfaticamente, dizer que não sou um “bolsominion” e que não votei em Bolsonaro, mas sou um LIBERAL ETIMOLÓGICO, e sei como ninguém “separar o joio do trigo”, por exemplo, algumas ideias de Paulo Guedes do resto do governo Bolsonaro, mas antes de tudo sou um “tarsiano”, neologismo que criei em vez do tradicional paulinismo, dando ênfase e seguindo à risca o versículo de Paulo de Tarso: “examino tudo, mas só retenho só o que for bom” (1 Tess 5:21).
          Procurei e não encontrei se a informação que o ministro deu de que o Brasil é o único país do mundo que usa o método Paulo Freire, tomara que não, já que o Brasil é o 57º lugar em 70 países para estudantes a partir do 7º ano do ensino fundamental, com média de 15 anos. Das duas uma, ou o método Paulo Freire não está sendo aplicado corretamente ou ninguém segue porque realmente não é adequado para alunos dessa faixa etária e, por isso, precisa mesmo ser mudado.
           Não quero discutir política, quero ter uma visão clara sobre fatos, e estou disposto a mudar de opinião se os argumentos forem favoráveis.

Nenhum comentário: