segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

DESCOBRIR FATOS E CRIAR VALORES


ALGUÉM PODE DESCOBRIR MUITOS FATOS A RESPEITO DA NATUREZA E SE TORNAR UM EMINENTE CIENTISTA, MAS SE NÃO CRIAR VALORES DENTRO DE SI, FALHOU NESTA VIDA 
Einstein
            Qualquer ser humano, com um mínimo de sensibilidade, não deixa de se entristecer ou mesmo chorar ao ver esse vídeo do Jornal Nacional, mas o pior é constatar que a desigualdade e a miséria, de tão comum em nosso dia-a-dia, nos torna insensíveis a ela.
            Insisto sempre em que a solução para os problemas sociais que afligem a humanidade passa, antes, pelas ações cotidianas de cada um de nós, já que tudo que se passa no mundo é uma projeção do nosso insignificante universo pessoal e a irradiação deste microcosmo é que o torna melhor ou pior.
            Tudo na vida gira em torno de valores quer sejam externos, ligados à matéria, ou internos, ligados ao nosso Eu (espírito); cada um precisa criar os seus e todos os vão acumulando ao longo da vida.
            *Sempre tive muita dificuldade para entender a questão das diferenças, uns com tantas riquezas e a maioria com tão pouco; poucos com tantos talentos e a maioria sem nenhum. Até mesmo a justiça divina entrava em meus questionamentos naquela distribuição “injusta” na parábola dos talentos.
        Só muito mais tarde percebi que as leis humanas não são as mesmas que as leis divinas; ao contrário, na primeira o princípio da igualdade é uma necessidade, na segunda, nada é igual, e isso é fácil de entender, já que na natureza nem mesmo duas rosas ou duas borboletas são exatamente iguais, cada criação é única... exclusiva".
            Albert Einstein fez uma afirmação sobre o ato de criar que merece uma profunda reflexão: “Alguém pode descobrir muitos fatos a respeito da natureza e se tornar um eminente cientista, mas se não criar valores dentro de si, falhou nesta vida. Existe uma diferença fundamental entre descobrir e criar; descobrir é revelar algo que existe, já criar é transformar algo que antes não existia, em algo existente, um cientista não cria as leis físicas, ele as descobre".
            Só mesmo um gênio como Einstein, que descobriu as mais importantes leis da física, para nos ensinar sobre a metafísica dos valores, nos mostrando que a liberdade criadora, essência do espírito humano, nos permite adquirir valores dentro de nós mesmos, unicamente através da vontade, por isso, indistintamente, ao alcance de todos.
           É NESTE SOCIALISMO CÓSMICO QUE FAÇO TODOS OS MEUS INVESTIMENTOS.

* INSPIRADO NA VISÃO CÓSMICA DO EVANGELHO, UMA RELEITURA DO PENSAMENTO ILUMINADO DO FILÓSOFO BRASILEIRO HUBERTO ROHDEN  (AQUI TAMBÉM) 

5 comentários:

Professor Zeluiz disse...

Olá, Fernando!
Parece-nos que aquela realidade mostrada em 2004 pelo JN está bastante diferente hoje em dia no Brasil. O país avançou muito na distribuição de renda.
Mas a reportagem de Ana Paula Padrão - 1999 - chamou particularmente minha atenção. Ela mostra os norte-americanos esbanjando como sempre. Ao olharmos hoje para os EUA parece que pagam o preço por décadas de desperdício e ostentação, não é mesmo?!
Nesta noite, todos os telejornais mostraram a posse de Obama. Fiquei espantado! A imprensa nos faz crer que o mundo todo comemora esta eleição e bota fé no novo "salvador" do planeta. Ao mesmo tempo esculhambam com o Bush.
Eu fico me perguntando: quem elegeu o Bush? O Reagan? O Clinton? foram os marcianos?! Os norte-americanos só nesta última eleição é que aprenderam a votar?!
Esse é um tema que gostaria de ver você, com toda sua sensibilidade, abordar. Faça-nos este favor.
Um grande abraço.

FERNANDÃO disse...

Oi Zé!
Postagem de um amigo querido como você faz bem ao ego de qualquer blogueiro.
Como vc pode constatar nesta minha última postagem, vou dar um tempo no blog, por isso vou abordar o assunto aqui mesmo.
Você sabe o quando gosto de manter a mente e o coração abertos e olhar os dois lados da moeda.
Realmente o Brasil avançou muito em sua política de distribuição de renda, afinal o Lula seguiu e até ampliou as políticas "neoliberais" do FHC, além de também ter ampliado programas como o “Bolsa Escola”, "Bolsa Família", etc. Até elogiou as medidas tomadas por ele em relação ao PROER, ao fazer referências à quebradeira das instituições financeiras americanas.
Tudo isso sem contar o fato de não ter se sujado no lamaçal do escândalo do mensalão.
Quanto ao Obama, ele representa, sim, um redirecionamento em toda a política americana. (interna e externa), além é claro da superação da questão racial, tão enraizada no povo americano.
Como acontece no Brasil, existem várias Américas dentro dos Estados Unidos, uma delas é esta do Bush... fundamentalista, com lobby pró-armas, que ignora o aquecimento global, imperialista, belicista, dos torturadores da prisão de Guantánamo e Abu Ghraib etc. e a outra... você não vai querer que eu seja taxado de simplório e "pró imperialista", mas entre a democracia americana e um Estado teocrático fundamentalista, onde as liberdades individuais os direitos humanos não são respeitados... passo a pergunta para você. Qual dos dois vc prefere?
Sinto saudades daqueles debates políticos/econômicos/ideológicos que promovíamos com os alunos lá no Colégio José Garcia.
Um abraço amigo
PS: Antes de um possível "enquadramento", não de você que me conhece bem, mas de visitantes que passarem por aqui. Peço que leiam o "quem sou eu" aqui no blog.

Nívea borges disse...

A miséria, fome e desigualdade sempre serão temas das manchetes,sempre estarão em alta, Fernando.Infelizmente, não acredito mais no poder público.A política, podemos observar isso em todas as esferas do governo, existe para alguém se dar bem e não como um meio de se colocar em prática os direitos sociais dos cidadãos. Elegemos nossos representantes para que eles façam melhorias para a população , mas na maioria das vezes, o que vemos é a apropriação de recursos que deveriam ser destinados a pessoas que não possuem as mínimas condições de exercer sua cidadania e que não enxergam alguma forma para que ela possa ser estabelecida de forma significante em suas vidas.

teacher vera disse...

um mundo melhor.
e essas pessoas estão nas escolas - informando, formando, criando- são professores, como você, que, no anonimato,alimentam talentos,espantam desânimos e cultivam sementes que germinam e frutificam.
professores, permaneçamos unidos. somos a consci~encia do mundo!
abç

teacher vera disse...

xiiiiiii eu copiei o comentário pq havia dado um erro....e perdi o começo! heheheheh
liga, não! isso se chama " excesso de experiência"!
abç