domingo, 8 de dezembro de 2019

LIBERAL , NEM “NEO”, NEM “GERO”, SÓ ACREDITO HÁ MUITO TEMPO



RASCUNHO ONLINE

         NÃO DEIXE DE CLICAR NOS LINKS

          As palavras estão sempre carregadas rejeições, para esse governo todos são comunistas/socialistas, exatamente a mesma aversão que a esquerda sempre sentiu pelos liberais quando usam a expressão pejorativa “neoliberal”, por isso repito sempre que o governo Bolsonaro é o extremo oposto do governo de Lula, a terceira lei de Newton aplicada à política, uma reação igual e em sentido contrário a tudo que representou o governo petista.
          O problema é que como faço criticas tanto a um quanto a outro, um lado me enxerga como neoliberal e o outro como socialista, uma terceira corrente, como a da minha amiga no Fecebook Maria José Cardoso, acha que estou em cima do muro quando na verdade tenho uma visão clara da política que pratico
          Sou um liberal progressista nos costumes e nas questões sociais e tenho consciência que no meu “liberalismo Budistaristotelico cartesiano de centro” só o capitalismo pode fazer frente às demandas de recursos para financiar benefícios sociais em um país tão carente como o nosso.
          Nunca poderia votar em um homem com as ideias de Bolsonaro, assim como fico chocado com declarações absurdas dele e de seus ministros, mas uma coisa ninguém pode negar, contribuiu imensamente para a nossa "diversidade política/ideológica" fazendo contraponto as narrativas da esquerda, que por causa disso deixou de ser uma unanimidade, e embora eu corra o risco de ser devorado por esse Caliban, não sou um "neo", novo liberal, mas um "gero", velho liberal (antigo), prova disso é esse artigo da Gazeta de Muriaé do início dos anos 90 e aqui, há 10 anos




Nenhum comentário: